Atlético-GO

Presidente do Atlético-GO revela sua maior preocupação quanto ao elenco e fala de episódio de racismo: “tem que ter provas”

Confira!

Por: Danyela Freitas 12/05/2022 09:30

Após vitória do Dragão nos pênaltis pela Copa do Brasil, Adson Batista falou com a imprensa. Primeiramente, o presidente do Atlético-GO comentou sobre o episódio de racismo envolvendo Fellipe Bastos, jogador do Goiás. Em seguida, o dirigente analisou a partida contra o Cuiabá e afirmou que se preocupa muito com o desgaste físico do elenco. Confira todos os detalhes com as Feras do Esporte!

“Em primeiro lugar, eu não sou racista. Em segundo, nosso país precisa de educação. Como um clube de futebol pode ser responsabilizado porque uma pessoa xinga a outra de macaco? Como eu posso ser responsável por milhares de pessoas? Temos que parar de sensacionalismo. Estão tentando culpar o clube. Isso é impossível. Impossível você educar as pessoas. Além disso, tem que ter provas. A saber, sou uma pessoa justa e não gosto de ficar ‘jogando para a torcida’.

Os veículos de comunicação precisam fazer alarde também com o estupro, assassinatos, que são tão graves quanto o racismo. Em resumo, em todas as torcidas do Brasil possuem pessoas que não têm caráter, que não têm educação. Eu não sou racista. Tenho amigos negros. Eu duvido que o Goiás já não tenha tido torcedor que não tenha cometido atos racistas. Se isso ocorreu de fato, até agora eu não tive provas claras. Eu não vou julgar ninguém. Quem sou eu para julgar as pessoas?”

Presidente do Atlético-GO analisa equipe e revela sua maior preocupação quanto ao time

“Mostramos que temos um trabalho sério e que somos iluminados. Em resumo, é nítido que somos um bom time e que tem qualidade, mas está cansado. Assim, fez um bom 1º tempo, mas precisa tomar melhores decisões no último terço do campo. Além disso, precisamos melhorar nosso ataque para criar situações e segurar mais a bola na frente. Por fim, no 2º tempo, tivemos alguns momentos bons, porém começamos a cair fisicamente.

Em suma, isso é resultado de um time emergente que tem um elenco curto e que não treina há mais de 50 dias. Portanto, isso é preocupante, porque o jogador precisa fortalecer a musculatura e se recuperar. Isso faz toda a diferença. O Atlético-GO foi superior o jogo todo, mas faltou decidir no ataque para não ter que sofrer nos pênaltis. Parabéns a todos os jogadores, comissão técnica e principalmente ao goleiro Ronaldo, que fez a grande defesa e que vem crescendo jogo a jogo.”

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast