Atlético-GO

Em coletiva, Adson Batista lamenta resultado da partida contra Santos e promete um Atlético-GO mais forte na próxima temporada; confira detalhes

O presidente do Atlético-GO falou sobre a atual situação do time, os resultados dos jogos de adversários diretos e muito mais

Por: Bruna Alves 02/11/2022 23:19

O Atlético-GO perdeu para o Santos, em casa, pelo placar de 2 a 3. Com isso, os riscos do rubro-negro ser rebaixado são maiores. O presidente do clube, Adson Batista, deu entrevista após o final do jogo. Confira detalhes com as Feras do Esporte!

Entrevista coletiva de Adson pós-jogo

Primeiramente, Adson deixou claro que a situação é ruim, pois além do Atlético-GO perder a partida, os adversários diretos venceram. O presidente ressaltou o bom primeiro tempo realizado pela equipe, e de acordo com ele, um dos melhores da temporada até aqui. Relembrou as dificuldades enfrentadas pela equipe, após lesões e desgaste de alguns jogadores, que tornaram o elenco ‘enxuto’ para a competição.

“Quem é Atlético, sempre vai ser Atlético! É um momento difícil, muitas equipes passam… mas não tenha dúvida, o Atlético caindo, vai cair de pé e vai voltar ano que vem mais forte ainda. O atleticano que sai daqui triste e frustado, vai ter muita alegria e a gente vai trabalhar muito para que o torcedor possa ter aquela alegria, como foi no primeiro tempo”, declarou o dirigente.

Em seguida, Adson falou sobre as ‘trapalhadas’ em campo, em relação as falhas de alguns jogadores. Sobre os erros, os problemas vieram após o gol de empate, onde o elenco já mostrava um certo desespero em campo, de acordo com Adson Batista. O dirigente afirmou que o time tem qualidade, mas que a temporada no Campeonato Brasileiro deixou a desejar, onde mostraram-se muito abaixo do que era possível.

Atlético-GO vê situação piorar na tabela

Em relação a atual situação da tabela, Adson concordou e afirmou que tudo se tornou mais difícil com o resultado da partida e dos outros jogos da rodada. Buscou ser realista, pois para escapar do rebaixamento, será necessário vencer as três últimas partidas que restam e torcer pelo ‘tropeço’ dos adversários diretos. Logo após, agradeceu a torcida pelo apoio e deixou claro que continuam lutando até a última chance.

O dirigente falou sobre ‘buscarem culpados’ pela situação da equipe, afirmou que é o responsável pelo o que acontece e não culpa ‘apenas um jogador’. Sobre a permanência de alguns jogadores, Adson já conta com alguns atletas para a próxima temporada como Ronaldo, Shaylon e Gazal. Sendo assim, clube pretende montar uma equipe forte para 2023 com aqueles que permanecerem e contar com o investimento em alguns jogadores, em caso de compra e venda.

Por fim, ao ser perguntado se há arrependimento em deixar o auxiliar técnico Eduardo Souza no comando da equipe. Adson afirmou que não, e que acertou em mantê-lo.

“Se eu estivesse com ele desde o começo… os números dele são melhores. O Eduardo tem conceitos, conhece os jogadores, então eu não posso jogar a conta nele. Tinha que jogar na conta dos outros (ex-técnicos) que não conseguiu reagir, e a gente não tinha condição de ter dois times.”

Ao final da coletiva, o dirigente retornou ao assunto da SAF, mostrando que o Atlético-GO tem condições e possibilidade de se tornar uma futuramente. Lembrando que em caso de derrota na próxima rodada, o Dragão pode ser matematicamente rebaixado, ou seja, fica sem alternativas para se manter na Série A do Brasileirão.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast