Goiás

Presidente do Goiás reclama de condição de estádios do interior, faz apelo à FGF e revela sobre equipe no Goianão: “Vamos começar com força máxima”

Paulo Rogério Pinheiro também revelou o seu ‘calendário ideal’ do futebol brasileiro

Por: Danyela Freitas 04/12/2022 09:21

Em conversa exclusiva com o repórter André Rodrigues, das Feras do Esporte, o presidente do Goiás comentou sobre o Campeonato Goiano, que tem início marcado para 11 de janeiro. Paulo Rogério Pinheiro revelou sua cobrança em relação às condições dos estádios das cidades do interior.

Além disso, o dirigente demonstrou sua insatisfeito quanto ao torneio estadual. Assim, falou como deveria ser o calendário do futebol brasileiro. Paulo Rogério também citou à pré-temporada do Esmeraldino, que deve começar no dia 15 deste mês. Confira a entrevista exclusiva com o presidente do Goiás!

“ Já falei diversas vezes que, para mim, Campeonato Goiano é para testar time, jogador, treinador. Trata-se de uma competição sem premiação, zero. Se não me engano, é um carro como prêmio. Em resumo, nosso time, assim como o do Atlético-GO e do Vila Nova, entra com os jogadores travados. Por isso, entendemos que precisamos fazer a pré-temporada completa, de 30 dias.

Dessa forma, nossa equipe estará mais solta. Os jogadores começam a soltar a musculatura em meados de março. No entanto, nossa torcida quer que a gente ganhe de goleada desde o primeiro jogo. Se o Pedro Raul fizesse 30 gols no Campeonato Goiano, iam ser somente uns três gols a nível nacional. Sem penetração nenhuma, zero. Mas temos que jogar, não temos?”

Presidente do Goiás reclama da condição dos estádios das cidades do interior

“ Cobrei muito do Ronei Freitas [próximo presidente da FGF] quanto às condições de jogo nos estádios do interior. Não quero chegar às cidades interioranas e meus atletas terem que trocar de roupa no hotel porque o vestiário não comporta um time profissional. Peço que me desculpe, mas, se for para ter partida assim, eu mando os jogos do Goiás lá no CT contra esses times, sem público, em dia de semana, às 15h30.

A saber, para abrir o Estádio Hailé Pinheiro, custa muito dinheiro. Assim, já que não querem fazer as equipes do interior se modernizarem, pelo menos que façam o básico, que é ter um gramado mais ou menos. Além disso, é necessário que tenha as dimensões mínimas que a FIFA e a CBF exigem, de 100 x 64. Também precisa ter vestiário para 30 pessoas. ‘Ah, mas os times do interior não têm dinheiro.’ Será que não têm? Para fazer dois vestiários e um gramado mais ou menos.

O CRAC, por exemplo, trocou o gramado do estádio de Catalão e arrumou os vestiários. Com isso, o clube deles se organizou. Ano passado não estava bom porque era grama nova. Agora, o gramado de Catalão está lindo. Fizeram uma boa reforma no estádio. Eu cobro muito isso [de reformar os estádios]. O Campeonato Goiano já não tem atrativo. A saber, o ingresso não paga nem o custo do estádio.”

Paulo Rogério Pinheiro fala da falta de incentivo no Campeonato Goiano e revela ‘calendário ideal’

“ Somente de diesel para os três geradores que o clube utiliza, gasto R$ 7 mil por jogo. É bom ser campeão goiano? É. Porém isso é para os saudosistas. Atualmente, eu mesmo não tenho saudade disso. Para ser sincero, eu queria que o Brasileirão começasse no dia 1º de fevereiro e terminasse em novembro, com partidas aos domingos e, no meio de semana, Libertadores, Sul-Americana e Copa do Brasil. Sem campeonato estadual. Seria o ideal para mim.

Em resumo, teria um torneio estadual para aqueles que times que estão nascendo ou querendo crescer, para conseguir uma vaga na Série D, depois Série C. Assim, talvez Goiás, Vila Nova, Atlético-GO e Aparecidense entrassem nas fases finais. […] Quanto ao Campeonato Goiano de 2023, vamos jogar com força máxima desde o início. 100% já. Vamos começar com força máxima.”

3 Comentários

  1. Ary disse:

    A pergunta que se faz e a seguinte : Goiás não ganha campeonato Brasileiro, não ganha Copa do Brasil , não ganha Copa Sul-americana , como é que faz? O único campeonato que temos chance de ganhar e o Goiano. E aí Presidente?!

  2. Douglas disse:

    Só ouvi verdades! Campeonato ridículo! Ruralzão

  3. José Antônio Peixoto disse:

    A respeito das estrutura dos estádios, concordo com o presidente do Goiás, em Morrinhos há muito carece de melhorias no gramado, gabinete de transmissão, iluminação, fechamento do anel de arquibancada do João Vilela, aí sim, teremos um estádio a altura de receber jogos do Goianao.

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast