Atlético-GO

Presidente do Goiás fala de atual situação financeira do clube, revela dívida milionária e responde sobre reforços: “eu não autorizo contratar mais”

Paulo Rogério falou também sobre as dívidas trabalhistas do Esmeraldino

Por: Danyela Freitas 11/08/2022 14:38

Nesta quinta-feira (11), o presidente do Goiás concedeu entrevista para abordar temas envolvendo, principalmente, a atual situação financeira do clube. Sendo assim, foi revelado o valor da dívida esmeraldina. Além disso, Paulo Rogério Pinheiro comentou sobre contratações, afirmando que o Verdão não tem possibilidade de reforçar o time com jogadores mais caros.

No entanto, lembrou que a diretoria tem trazido atletas considerados apostas. O presidente esmeraldino também comentou sobre a declaração do técnico Jair Ventura e, por fim, disse que o treinador já tem proposta de renovação com o Goiás. Confira com as Feras do Esporte!

EURODIESEL NOTICIA

Paulo Rogério Pinheiro comenta sobre recente declaração de Jair Ventura

Nesta semana, eu pedi para vir à coletiva, porque realmente houve um desgaste após o jogo contra o Palmeiras. Primeiramente, vamos falar do Jair Ventura. Na coletiva depois da partida, ele explanou no final, após ter falado essa frase mal colocada, que sabia da dificuldade financeira do clube, porém não sabia, até então, de outra dificuldade que surgiu. A saber, nós todos nos reunimos, ainda com a janela de transferências fechada, e discutimos vários nomes para contratarmos.

Tínhamos uma reserva financeira de segurança e sabíamos que precisaríamos dela. Desde o ano passado e, principalmente, quando subimos para a Série A, fiz todo um planejamento financeiro para o clube, a partir de uma gestão moderna e que não deixa o clube descoberto. Vínhamos contactando vários jogadores. Dessa forma, inclusive, fiquei mais de 40 dias negociando com o Atlético-MG a vinda do Guilherme Castilho, que estava fechado com a gente.

No entanto, o Ceará apareceu com proposta de compra. Por outro lado, até então, a nossa proposta era de empréstimo remunerado. Retomando, depois da explanação que o Jair Ventura fez, conversamos bastante. Ele está com o contrato de renovação com o Goiás nas mãos dele. Tem somente uma cláusula para não renovar: se o time cair para a Série B. Contudo, não seremos rebaixados.

Portanto, falei para o Jair: ‘você só sai do Goiás se você quiser’. Em resumo, estou no futebol desde 1998 e há 19 meses como presidente, e o Jair é um treinador que me surpreendeu em todos os detalhes. Ele senta comigo após todos os treinos e me pergunta o que achei. Além disso, o Jair aceita sugestões, conversa com a gente, é um técnico novo e estudioso. Ele não pediu nada para o clube. Portanto, estamos muito felizes com ele.”

Presidente do Goiás revela dívidas, ações trabalhistas e fala de contratações

Eu pago salário no primeiro dia útil do mês, pago a premiação ou o benefício 24 horas após o jogo. Hoje, todo mundo já sabe que o Goiás é o time que paga de forma mais correta no Brasil. Assim, em 19 meses, não atrasei nenhum fornecedor, salário, premiação, imposto, não atrasei nada. Minha meta nestes três anos é que não tenha nenhuma ação que conteste qualquer ato meu. Atualmente, temos um departamento jurídico preventivo de ação trabalhista. A saber, hoje em dia, impostos e acoes trabalhistas são as maiores dores de cabeça de um clube de futebol.

[…] Dia 30 de dezembro de 2020, entregaram-me um papelzinho com cinco linhas, eram os relatórios que tinham no Goiás, dizendo que o clube devia R$ 17 milhões. No dia 2 de janeiro de 2021, a dívida já subiu para R$ 35 milhões. Posteriormente, depois de cinco meses, já chegava perto de R$ 50 milhões.

Eram 25 atletas para fazermos acordo e fizemos com 20, 21 deles. Contudo, há umas três semanas, caiu uma bomba no meu colo. Nosso advogado me disse que iriamos ter que pagar até dezembro cerca de R$ 6 milhões em quatro ações trabalhistas. Esforço eu faço desde o ano passado. Vocês não sabem o que é sentar no Goiás e não ter dinheiro para pagar nem o CEASA. Para piorar, vão abrir uma sindicância para apurar o ano de 2020.

[…] Tem uma situação de um empresário que é até engraçada, porque fizeram o contrato em euro. Quem foi o inteligente que fez uma coisa dessa? Como o jurídico aceita isso? Faz um contrato em dólar, não paga o jogador nem o empresário e ainda coloca duas cláusulas distintas, uma travando o dólar no dia da contratação e uma outra colocando o dólar do dia. Adivinha qual o juiz pegou? Do dia do julgamento, pior ainda.

[…] Conversei com o Edminho Pinheiro e falei que, se nós contratássemos, iríamosmos atrasar salários e premiação, já que perdemos a nossa reserva financeira. Com isso, seríamos rebaixados.

Sendo assim, como presidente do executivo, eu não autorizo contratar mais. A saber, os bancos não nos empresta dinheiro porque nosso balanço é negativo. É claro que a torcida quer que o Goiás contrate jogador que está em evidência. No entanto, não damos conta de concorrer com ninguém. Não temos dinheiro para pagar luvas nem comissão de empresário.”

3 Comentários

  1. Jamiro Ferreira da Silva disse:

    tem muito jogadores no mercado e só sabe contratar

  2. Divino disse:

    Simplesmente INCOMPETENTE essa diretoria… Deixaram a instituição Goiás E.C. virar um verdadeiro timinho. Esse Harley, deveria ter um pingo de vergonha nessa cara dele e sair fora. O Jair Ventura, não vai ficar no Goiás, porque ele não é burro pra ficar nessa barca furada

  3. Sebastião José dos Santos disse:

    O presidente está correto, primeiro tem que olhar as condições do clube, não adianta contratar medalhões por causa de torcida, Depois o clube fica sem condições de pagar os jogadores, precisa ter os pés no chão … parabéns presidente!

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast