Futebol pelo Brasil

Goiás

Márcio Zanardi explica a estratégia usada pelo Goiás contra Cuiabá e exalta a qualidade de Tadeu nos pênaltis

Técnico também explicou como se deu a definição dos cobradores das penalidades

Por: Júlia Laiany 25/05/2024 22:18

Foi no sufoco, mas o Goiás conseguiu carimbar sua vaga na próxima fase da Copa do Brasil. Diante do Cuiabá, fora de casa, o Verdão perdeu no tempo normal, mas prevaleceu nos pênaltis, com destaque para Tadeu, que pegou duas cobranças.

EURODIESEL NOTICIA

Em entrevista coletiva pós-jogo, Márcio Zanardi destacou a qualidade do goleiro esmeraldino. Ademais, o treinador explicou a estratégia dos seus comandados, que adotaram uma postura mais defensiva durante os mais de 90 minutos da volta.

>>> Entre no nosso grupo de WhatsApp e saiba tudo sobre o Esmeraldino <<<

Objetivo concluído, apesar dos pesares

Nosso primeiro objetivo era classificar. Sabíamos que tínhamos uma pequena vantagem, mas o Cuiabá ia vim com com um jogo muito forte […]. Era se defender bem e sair forte na transição. A gente já vem em um acúmulo de jogos e estava muito quente, sentimos um pouco o calor. Então, a gente estava tomando a decisão errada no último terço e a ideia era sair forte na transição e matar o jogo.

Porém, infelizmente tomamos o gol numa bola parada e em um bate-rebate. Mas treinamos muito pênalti e estávamos muito confiantes. Pênalti não é sorte, é capacidade. Por isso, eu fiz as escolhas importantes. […] A estratégia era classificar. Jogo de Copa contra uma equipe muito qualificada de Série A não é fácil jogar, mas graças a Deus a gente foi coroado com a classificação.

Segurança no gol

Primeiro colocar os mais experientes, jogadores que já estão acostumados com decisão. A única coisa que pedi foi para eles baterem do jeito que treinam. Eles treinam demais e fizeram o que eles fazem no habitual. Além disso, o Tadeu é um cara iluminado e que merece isso.

Ele é um cara que sabemos que, se algum jogador bater mais ou menos ele vai pegar. Portanto, fomos coroados. É manter a tranquilidade. Eu acho que o treinador tem que potencializar o que cada um tem de melhor. Assim, pedi para eles fazerem o que estão acostumados e deixar na mão de Deus.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast