Vila Nova

Dado Cavalcanti comenta sobre baixa produtividade no ataque do Vila Nova e sequência sem vitória e ainda destaca: “Algo que nunca me aconteceu”

Confira!

Por: Matheus Carvalho 16/06/2022 23:49

No OBA, Vila Nova e Operário não saíram do zero a zero na noite desta quinta-feira (16). Com isso, o Tigre segue na lanterna da Série B, com 11 pontos, e tem apenas uma vitória na competição. Após isso, Dado Cavalcanti conversou com a imprensa. Nesse contexto, o treinador comentou sobre a sua cobrança individual com os resultados nas últimas partida à frente do Colorado:

Além de fazer muitas reflexões, tenho um sentimento de inconformismo dentro de mim por esse início de trabalho em termos de resultados. Algo que nunca me aconteceu em todos os clubes que passei, não houve uma sequência tão grande assim. Mas, alimento sempre dentro de mim essa força que preciso ter para buscar soluções necessárias e voltar a vencer.

Então acaba trazendo mais desgastes por ser eu ser sempre o porta-voz, o comandante da equipe dentro de campo e responder por ela em todos os momentos.Tenho trabalhado muito para buscar essas soluções dentro do grupo que temos. Não é um elenco tão vasto, mas vou continuar buscando as alternativas necessárias para voltar a vencer e sair, de uma vez por todas, dessa sequência tão ruim que incomoda todos“, comentou.

Dado Cavalcanti fala sobre pressão no cargo

Assim sendo, Dado Cavalcanti falou sobre a pressão no Vila Nova com os últimos resultados. Do mesmo modo, o treinador destacou a importância de encarar a realidade e seguir trabalhando:

Bom, eu tô pressionado no cargo desde quando eu cheguei, é a função do treinador de futebol. É assim que a gente vive e desse jeito que trabalhamos no Brasil. Eu sou um cara que eu costumo ser muito perfeccionista naquilo que faço. Ainda mais, numa situação como essa, eu tenho mais crítica a mim mesmo em relação ao trabalho, mas entendo que tem muita perspectiva de um condição de melhora. Nós teremos aí uma condição de mudança de estratégia em relação ao campeonato. Precisamos encarar a realidade, trabalhar em cima das nossas deficiências para que em julho tenhamos alguns ajustes”, disse.

Dado comenta sobre baixa efetividade no ataque do Tigre

Sem marcar um gol com bola rolando há mais de um mês, o ataque do Vila Nova não vem sendo produtivo e pouco consegue levar perigo ao adversário. Nesse contexto, o treinador comentou:

Acho que em alguns momentos a gente acaba se precipitando um pouco, a questão tática também influencia pelo fato de termos uma condição de levar nosso adversário ao seu campo e ter uma posse de bola no campo dele. Faz com que a gente tenha que ultrapassar dez defensores para chegar ao gol. Quase sempre encontramos uma barreira nas finalizações.

Assim, acaba tendo muitos chutes bloqueados, temos jogadores com características de chute de fora. Como Matheuzinho e Arthur, mas acaba que tem muita gente atrás da linha da bola, a gente acaba tendo esses chutes bloqueados. Talvez existam esse contexto que influencia diretamente na quantidade de produção ofensiva, na quantidade de finalizações, porém mesmo assim com baixa ênfase e com baixo poderio na efetividade”

2 Comentários

  1. JOSÉ HUMBERTO disse:

    Vai continuar sem vencer enquanto insistir com Pablo Dyego, Mateuzinho, Daniel Amorim, Wagner e colocando o Jean Silva no decorrer do jogo. Tem que mudar esse time do meio prá frente.

  2. Waenir Rodrigues de Paula disse:

    Estou muito preocupado com Vila Nova, não ganhou do operário, o próximo jogo é mais difícil. Fora de casa e o time tem mais qualidade. Tem que colocar o time que terminou ontem.

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast