Atlético-GO

Goiás

Vila Nova

Clássico com duas torcidas? Presidente do Goiás se posiciona sobre polêmica e dispara: “basta investir em tecnologia e segurança”

Paulo Rogério Pinheiro também citou o número de torcedores banidos do Estádio Hailé Pinheiro por conta de brigas

Por: Danyela Freitas 11/01/2023 13:58

Seguindo com a entrevista exclusiva para o repórter André Rodrigues, das Feras do Esporte, Paulo Rogério Pinheiro respondeu sobre a possibilidade de ter duas torcidas no estádio em clássicos no Campeonato Goiano. A saber, o Goiás é pioneiro quando se trata de tecnologia e segurança em estádios. Desde o ano passado, o clube utiliza a tecnologia de reconhecimento facial nas catracas.

A partir disso, o presidente do Goiás falou sobre ter as torcidas de Atlético-GO e Vila Nova em duelo contra o Esmeraldino no Estádio Hailé Pinheiro. Paulo Rogério também citou a importância do apoio do Ministério Público e das Polícias Militar e Civil. Por fim, deixou claro que ‘torcedores baderneiros’ não entram mais no estádio do Verdão. Confira a entrevista exclusiva!

Presidente do Goiás opina sobre duas torcidas em clássico no Campeonato Goiano

“ Todos sabem o meu posicionamento [em relação a ter duas torcidas]. Isso ficou ainda mais forte por conta do embate no ano passado no que se referia ao jogo contra o Corinthians, em Goiânia. Venho sempre falando com os presidentes Adson Batista, do Atlético-GO, e Hugo Jorge Bravo, do Vila Nova. O bem sempre tem que prevalecer sobre o mal.

Com isso, no ano passado, mostrei para o Brasil inteiro que somos capazes de realizarmos jogos com duas torcidas. Para isso, basta investir em tecnologia e segurança. Em jogos, a Polícia Militar do Estado de Goiás tem que estar conosco, assim como a Polícia Civil e o Ministério Público. Sendo assim, demos o primeiro passo em 2022.

Tenho certeza de que, em jogos no Estádio Hailé Pinheiro, temos totais condições de termos também a torcida do Atlético-GO e do Vila Nova. Sem nenhum problema.

Acho que o Atlético e o Vila também conseguem fazer. Não conheço a logística dos jogos dos estádios deles. No entanto, junto com a PM e órgãos de controle, eles conseguem fazer um projeto para que isso funcione. A partir disso, no que se diz respeito à tecnologia, quando todos tiverem o reconhecimento facial e com o ingresso nominal, facilitará muito. Os torcedores vão saber que se brigarem num jogo, sofrerão as consequências.

Sou totalmente favorável a ter duas torcidas nos estádios. Quando o Ministério Público, o Adson Batista e o Hugo Jorge Bravo me chamarem para essa conversa, serei o primeiro a concordar. Falem a hora e o local que estarei presente. Terei o maior prazer em receber a torcida do Vila e do Atlético no Estádio Hailé Pinheiro. […] Aqueles torcedores baderneiros que vão ao estádio para brigar e fazer confusão precisam ser banidos.

Aqui no Goiás, com certeza, eles serão. Já temos mais de 200 torcedores que já não entram no nosso estádio mais. E esse número não vai parar de crescer. Por fim, a ideia é que tenhamos no nosso estádio um público vibrante, que realmente vá torcer com total segurança, e que a família volte.”

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast