Por: Julliana Cardoso Jornalista e Colunista

O brilho por trás das estrelas do Futebol Goiano

Acredito muito no poder por trás das estrelas e o futebol goiano é a prova mais real disso

Publicado em: 30/10/2021 21:13

O futebol sempre foi um grande espetáculo e reúne multidões, como tal, projetou grandes ”estrelas”, profissionais que se destacaram e fizeram ”nome” no futebol nacional e internacional. O treinador é um desses profissionais que convivem com a fama e ao mesmo tempo está sempre diante de dois extremos. Um treinador de ”nome”, como por exemplo, Luiz Felipe Scolari (Felipão), que comandou a seleção Brasileira e foi campeão na Copa do Japão e Coreia do Sul em 2002. Este ano chegou aclamado pela torcida gremista para comandar o Grêmio, mas dessa vez sua ”estrela” não brilhou e o professor foi demitido. Essa inconstância no cargo de técnico segue cada vez mais comum, alguns conseguem uma boa sequência de resultados, mas de repente esses números começam a cair, sem contar quando surgem os famosos problemas de bastidores, onde o treinador não consegue ter uma leitura de jogo aceita pelo grupo de jogadores. O futebol brasileiro tem apostado muito em ”estrelas” que vem do exterior também, como foi o caso de Jorge Jesus, que brilhou muito no Flamengo.

Perspectiva atual do Futebol Goiano 2021:

Gosto da frase que diz que o futebol é a representação mais bem elaborada do que é a vida. Hoje o futebol goiano vive um momento inédito que nós faz pensar muito no sentido dessa frase. Os três principais times da capital estão sendo comandados por suas respectivas comissões técnicas permanentes, que estão sempre por trás das ”estrelas” que chegam para comandar o clube. O Vila Nova foi o primeiro a colocar o até então, técnico interino Higo Magalhães para comandar o clube após a polêmica saída do técnico Emerson Maria, em um momento de crise onde o colorado lutava para não entrar na zona de rebaixamento. Já se passaram dez jogos, desde então o Vila Nova está invicto em todos eles, a equipe se transformou dentro de campo e não só está prestes a confirmar sua permanência na Série B, como também ainda tem tempo para sonhar mais antes do término da competição.

O Atlético-GO foi comandado no início do ano por Jorginho, ex-jogador da Seleção Brasileira que conquistou o título da Copa do mundo de 1994, chegou com contrato até o fim de 2021, mas durou pouco, ele chegou em abril e em maio pediu demissão. No dia 27 do mesmo mês, Eduardo Barroca, jovem treinador de 49 anos, foi contratado e conseguiu bons resultados para o clube, mas sua campanha muito equilibrada e uma sequência de muitos empates, fizeram com que ele fosse demitido no dia 27 de setembro. Desde então o clube vem sendo comandado por Eduardo Souza, técnico da comissão permanente que assim que assumiu venceu o Fortaleza por 3 a 0 e triunfou sobre o líder da competição, o Atlético-MG por 2 a 1. Seus resultados conseguiram colocar o time na 9ª colocação da Série A, sonhando com a Libertadores da América.

O Goiás apesar de ter um elenco limitado, devido crises financeiras da gestão passada, vem se reestruturando sob o comando do Presidente Paulo Rogerio Pinheiro que faz um excelente trabalho de reestruturação do clube. O time que no ano passado dormiu na lanterna da zona de rebaixamento da Série A, viu a esperança de conseguir permanecer na elite do futebol brasileiro quando voltou a ser comandado pela comissão permanente do clube, com o técnico Glauber Ramos, mas já era tarde demais e por muito pouco o time esmeraldino não conseguiu a permanência. Este ano na Série B dois técnicos passaram pelo clube, professor Pintado e por último Marcelo Cabo, mesmo com o clube no G4, o treinador que conseguiu bons resultados em certo momento da competição, começou a oscilar e a depender dos insucessos de

seus concorrentes diretos na briga pelo acesso. O time acaba de ser entregue novamente ao técnico Glauber Ramos, faltando poucas rodadas para o fim da competição, lembrando que o Goiás passou quase toda competição dentro do G4. Glauber tem uma grande missão em mãos, voltar o Goiás para a elite do futebol brasileiro. Mas quer saber? Acredito muito no poder por trás das estrelas e o futebol goiano é a prova mais real disso.



NOTÍCIAS

podcast