Futebol pelo Brasil

Após rebaixamento para Série B, clube demite cerca de 100 funcionários; entenda situação

Equipes que disputarão Série B na próxima temporada devem reduzir gastos

Por: Danyela Freitas 30/11/2022 08:59

Naturalmente, clubes que foram rebaixados para a Série B receberão, na temporada seguinte, um valor inferior em comparação aos times que permanecem na Série A do Brasileirão. Isso se deve por conta do valor das premiações para equipes que ficaram entre a 1ª e 16ª colocações e, além disso, também tem a cota do pay-per-view do Grupo Globo, detentora dos direitos de transmissão dos jogos.

Sendo assim, Ceará, Atlético-GO, Avaí e Juventude, os quatro rebaixados para a Série B de 2023, devem diminuir seus gastos para a próxima temporada. A partir disso, de acordo com informações do Diário do Nordeste e do ge, o clube cearense deve demitir cerca de 100 funcionários nos próximos dias.

Ainda segundo notícias, as demissões irão ocorrer em vários setores do clube. A saber, em julho de 2022, pela primeira vez na história da equipe, o Ceará havia alcançado a marca de 50 mil sócios-torcedores. No entanto, no dia 10 de novembro, um dia após queda para a segunda divisão do Brasileirão, o Vozão perdeu cerca de cinco mil adimplentes.

Já planejando a Série B de 2023, Adson Batista fala de saída

Na terça-feira (29), o presidente do Dragão conversou com exclusividade com a equipe das Feras do Esporte, da BandNews Goiânia. Assim, Adson Batista revelou que o meia Jorginho pediu a rescisão contratual com o clube. Dessa forma, o jogador não atua mais com a camisa rubro-negra.

Além dele, Wellington Rato, muito valorizado em 2022, também deve sair. A saber, o jogador de 30 anos tem duas propostas a serem estudadas. Em primeiro lugar, o Fortaleza ofereceu cerca de R$ 5,5 milhões, em pagamento à vista. Enquanto isso, o São Paulo propôs R$ 3 milhões, porém de forma parcelada.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast