Atlético-GO

Após polêmica, Jorginho rebate acusação de xenofobia e critica Abel Ferreira: “é um absurdo”

Confira!

Por: Matheus Carvalho 17/06/2022 16:41

Após derrota para o Palmeiras na última quinta-feira (16), Jorginho concedeu entrevista coletiva. Assim sendo, segundo o treinador, Abel Ferreira desrespeitou o árbitro durante a partida. Nesse contexto, o técnico afirmou que o comandante do Alviverde foi irônico ao bater palmas para arbitragem:

Quando você bate palma para o árbitro está querendo literalmente “sacanear” o juiz. Então, é uma coisa que me revolta como treinador, como brasileiro, porque vem no nosso país e está desrespeitando nosso país, nossos árbitros, dizendo que ele é cego, xingando de tudo quanto é nome e nada aconteceu“, afirmou.

Em entrevista ao Sportv nesta sexta-feira (17), Jorginho disse que não foi xenófobo e condenou a postura de Abel Ferreira e sua comissão nos jogos. Assim, o treinador ainda comentou sobre sua passagem pelo futebol português:

Em primeiro lugar, fui 12 anos estrangeiro na minha vida, dez anos como jogador e dois anos como treinador. Tenho respeito muito grande por ser estrangeiro e como estrangeiro. Tenho cidadania portuguesa, não tenho nada contra o Abel. No jogo de ontem, ele não veio me cumprimentar, como um anfitrião tem que fazer, não entendi essa postura“, disse.

Jorginho pede desculpas e ressalta postura de alguns técnicos

Após isso, o treinador pediu desculpas pela declaração após o jogo. Assim sendo, o treinador fez críticas a maneira que alguns estrangeiros trata a arbitragem brasileira:

Está sendo polêmica essa declaração sobre ele ter vindo ao nosso país. Me assusto com o olhar que o Abel dá para o árbitro e para o quarto árbitro. O que eles falam é um absurdo. Se de alguma forma passei essa imagem, não é a minha forma de ser (xenófobo). Não é uma justificativa, mas acho que esses temas e esse comportamento precisam ser debatidos.

É ridícula a forma como eles olham e tratam os árbitros. Se eu faço uma coisa dessas, sou punido com cartão vermelho. Assim, me deixa triste essa diferença de tratamento. Tínhamos o Sampaoli, que tinha uma postura parecida“, comentou.

Nota do Palmeiras 

Palmeiras, por meio de nota, se posicionou sobre o caso. Dessa maneira, o clube apontou como “cunho de xenófobo” as falas de Jorginho:

“A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia com veemência as manifestações de cunho xenófobo que têm sido constantemente endereçadas à nossa comissão técnica.

Nascemos pelas mãos de imigrantes que não somente fundaram um dos clubes mais vitoriosos do mundo, como também contribuíram com a formação da sociedade brasileira e da identidade nacional.

A nossa história de 107 anos foi construída por jogadores, profissionais e torcedores de diferentes nacionalidades e etnias, sem distinção. Portanto, não toleramos declarações preconceituosas que incitem a aversão a estrangeiros.

Nossos gramados não são feudos reservados a pessoas de um só país. Pelo contrário, neles há espaço para todos que tenham vontade e capacidade de melhorar o futebol brasileiro”.

1 Comentário

  1. Eduardo gomes disse:

    Jorginho esta com dor de cutuvelo pela incompetencia e preguiça que eles tem de se tornar pesdoas melhores e melhores educadores

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast