Atlético-GO

Futebol pelo Brasil

Após boa vitória em casa, Adson Batista analisa situação do Atlético-GO na complicada luta pelo acesso: “não é jogar a toalha, é ser realista”

Presidente reconhece que “esse é um ano para se lamentar muito”

Por: Júlia Laiany 08/08/2023 11:49

O Atlético-GO deu um importante passo na Série B na noite desta segunda-feira (7), ao vencer o Tombense de virada. Contudo, para Adson Batista, o bom resultado não apaga a trajetória do Rubro-Negro na competição até o momento.

Em entrevista coletiva concedida após o confronto, o presidente foi enfático e realista ao reconhecer a atual situação do clube. Em resumo, para ele, a meta principal do Dragão é alcançar a pontuação reconhecida como ideal para se manter na Segundona. Por fim, Adson enfatizou que, para se pensar em acesso, a equipe precisa fazer por merecer, o que, em sua opinião, não vem acontecendo.

>>> Entre no nosso grupo de WhatApp e saiba tudo sobre o Dragão <<<

Meta primordial é alcançar os 45 pontos

Eu tenho que agradecer a Deus por essa virada e comemorar esses três pontos. Até agora, nós não merecemos nada além do que nós estamos na classificação nesse momento. Precisamos entender e fazer justiça. Acredito até que estamos com um número de pontos a mais do que merecemos. Empatamos dez vezes e muitos empates foram em cima da hora. Portanto, temos que fazer essa reflexão. Hoje, com todo equilíbrio possível, nossa primeira meta é chegar aos 45 pontos.

Essa Série B está muito difícil e os times lá de cima estão errando pouco […]. Infelizmente, erramos demais na competição até agora. Eu espero que consigamos corrigir os erros e, naturalmente, ter uma sequência melhor. Porém, nesse momento, temos que saber a nossa realidade, que é chegar aos 45 pontos primeiro.

Adson adota postura realista ao projetar futuro do Dragão

Para falar em acesso, você precisa estar jogando para isso. Nós jogamos para isso até agora? Tivemos alguma regularidade ou fomos lá em jogos pontuais e ganhamos fora? Isso não aconteceu. Então, não adianta eu ficar aqui contando historinha. Não é jogar a toalha, é ser realista.

Eu queria que a gente ganhasse cinco ou seis partidas seguidas, mas até agora não fizemos por merecer e não tivemos competência para ter essas vitórias tão necessárias. Agora, é o clube manter sempre a linha de trabalho profissional, exigindo o máximo de cada um. Desse modo, é esperar que nosso treinador tenha tirado conceitos para que a equipe possa evoluir. […] Infelizmente, até agora, esse é um ano para se lamentar muito. Nós estamos devendo muito.

1 Comentário

  1. Cascatinha disse:

    Por aí. Alcançar os 45 e projetar para o próximo ano Temos muitos confrontos
    Direto com as equipes de cima é verdade más nosso elenco ésse ano não passa a mesma confiança de outras ocasiões !!!

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast