Futebol pelo Brasil

Adson Batista comenta sobre ‘Forte Futebol’, critica contrato de direitos televisivos e afirma sobre grupo: “maturidade e inteligência para o futuro”

Presidente do Dragão respondeu também sobre a possibilidade de adesão de outros times ao grupo

Por: Danyela Freitas 16/02/2022 20:52

Nesta quarta-feira (16), 10 clubes brasileiros anunciaram em suas redes sociais a criação de um grupo, o ‘Forte Futebol’. A saber, entre os times goianos, Atlético-GO e Goiás fazem parte desta união. A partir disso, Adson Batista, presidente do Dragão, falou sobre o assunto de forma exclusiva com Bruno Daniel, das Feras do Esporte.

“Isso é maturidade. Antigamente, os clubes discutiam as coisas como os clubes maiores deste país discutem: de maneira individual. Nunca conseguem se unir. Assim, estes 10 clubes precisam manter a unidade e também respeitar aqueles que estão na Série B, que em breve estarão na Série A e que podem estar envolvidos neste grupo, ter lealdade e, principalmente, entender que o ‘Forte Futebol’ só funciona com unidade e que sozinho você não faz nada. Em resumo, os clubes maiores trabalham na individualidade. Vamos discutir as questões de liga, de contratos futuros financeiros em conjunto. A partir disso, estes 10 clubes juntos se tornam muito fortes porque os clubes grandes não jogam sozinhos, e iremos discutir os assuntos juntos. A saber, isso foi decidido e arquitetado por alguns companheiros. Nós participamos também e daremos continuidade”, ressaltou Adson Batista.

Presidente do Dragão fala a respeito da desigualdade nos valores dos direitos televisivos

“Os direitos televisivos é exemplo disso [da diferença entres ‘clubes grandes’ e ‘clubes intermediários’]. Como vamos brigar com o Flamengo, que tem R$ 1 bilhão. É justo? Pode ser. No entanto, temos que trabalhar com meritocracia. Tem que ter direitos financeiros parecidos, porque em todos os campeonatos o Flamengo joga contra o Atlético, joga contra o Goiás, contra o Fortaleza, contra o Ceará, ninguém joga sozinho. Contudo, temos recursos infinitamente inferiores. Portanto, tem que ter igualdade. Evidentemente, o Flamengo tem uma torcida maior, um histórico maior e vai ganhar dinheiro de outras formas, porém esses contratos têm que ser discutidos de maneira diferentes.”

Clubes de outras divisões podem integrar o ‘Forte Futebol’? Adson Batista responde

“Nós tentamos há vários anos essa discussão para ter uma unidade total. Nunca tem união. É sempre cada um defendendo somente os seus interesses. No entanto, o nosso grupo entende que um time não vive sem o outro e que juntos ficamos muito fortes. Logo, teremos coração aberto e discutiremos caso a caso, como Botafogo, Vasco, Cruzeiro, ou um outro time que esteja na Série B, que pense de forma diferente e que não pense a individualidade é maior. Sendo assim, vejo isso como maturidade e inteligência para o futuro.”

1 Comentário

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast