Futebol pelo Brasil

Manipulação! ANAF pede banimento do futebol por acusações contra árbitros, entenda

 Guerra por manipulação de jogos tem novos fatores

Por: Ana Lívia Luis Dias 08/03/2024 10:43

O Brasil lidera o ranking de jogos manipulados analisados pela Sportradar, uma empresa Suiça que acompanha as apostas esportivas. Foram notados no país cerca de 109 casos envolvendo manipulação em apostas.

Neste caso, a CBF lançou uma nota enfatizando: “A Sportradar monitorou​ 9 mil jogos em 118 campeonatos nacionais e regionais. O Brasil é o país com maior número absoluto de jogos supervisionados pela Sportradar​. Das 109 partidas com casos suspeitos de manipulação, apenas 0,72% são jogos organizados pela CBF​, percentual inferior ao de qualquer país que realiza jogos de futebol em todo o mundo”.

Porém, o dono do Botafogo, em declaração ontem (07)  afirmou ter: “Alguém dizer que não há corrupção no Brasil, quando eu tenho juízes gravados reclamando de não terem suas propinas pagas… Talvez a CBF não devesse me processar. Eu não acusei o Ednaldo. Nunca disse nada sobre ele. Ele não é um corrupto. Ele é um homem que comanda uma organização que provavelmente precisa administrar melhor a corrupção externa. Porque é uma batalha contra fatores externos. É uma batalha que existe e está aqui. Houve manipulações e erros em 2021, 2022, 2023, e nós temos provas”.

Dessa maneira, a ANAF – Associação Nacional dos Árbitros de Futebol se pronunciou sobre essa acusação com a seguinte nota e deixando evidente: “SE JOHN TEXTOR NÃO PROVAR O QUE DISSE, ELE TEM QUE SER BANIDO DO FUTEBOL BRASILEIRO! NÃO HÁ OUTRO CAMINHO E, DIANTE DO QUE ELE DISSE, AS INSTITUIÇÕES PRECISAM AGIR”.

Confira a nota na íntegra: 

A ANAF – Associação Nacional dos Árbitros de Futebol, repudia com veemência as acusações infundadas e totalmente descabidas do empresário John Textor, dono da SAF do Botafogo, que sabe-se lá por que não de hoje abriu “guerra” contra a arbitragem brasileira.

Questionar a atuação dos árbitros no campo de jogo por uma falta não marcada, um pênalti deixado de ser assinalado ou uma advertência aplicada de maneira equivocada é uma coisa, afinal de contas somos seres humanos. Agora, dizer que na arbitragem brasileira há árbitros que se “vendem”, é uma acusação gravíssima que põe em xeque não só a categoria, como também toda a estrutura da CBF.

“SE JOHN TEXTOR NÃO PROVAR O QUE DISSE, ELE TEM QUE SER BANIDO DO FUTEBOL BRASILEIRO! NÃO HÁ OUTRO CAMINHO E, DIANTE DO QUE ELE DISSE, AS INSTITUIÇÕES PRECISAM AGIR”.

É inaceitável que um dirigente responsável por um dos mais importantes clubes do futebol nacional tome uma atitude pequena e lamentável como essa. Como representante legítima dos árbitros, a ANAF vai tomar todas as ações necessárias para que ele possa esclarecer suas declarações e iremos buscar todos os meios para que esse péssimo exemplo não se repita.

A arbitragem brasileira é formada por homens e mulheres de bem! E John Textor deveria ao invés de atacá-la, trabalhar e cobrar da CBF sua profissionalização. Isso é melhor do que falar besteiras, sem provas, na imprensa.

Salmo Valentim

EURODIESEL NOTICIA

Presidente da ANAF

1 Comentário

  1. Venafi’nin sertifika yönetimi çözümleri, kuruluşların güvenlik risklerini azaltmalarına yardımcı oluyor.

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast