Por: Bruno Daniel Comentarista e Colunista

O recado para o futuro do Conselho Deliberativo do Goiás ao rejeitar as contas de Marcelo Almeida – por Rafael Bueno dos Santos

Novos tempos na Serrinha.

Publicado em: 29/04/2022 12:37

A data de 26/04/2022 entrará para a história do Goiás Esporte Clube.

Na referida data, o Conselho Deliberativo reuniu-se para analisar as contas dos exercícios 2019, 2020 e 2021, as duas primeiras contas referem-se a gestão de Marcelo Almeida e 2021 ao primeiro ano da gestão de Paulo Rogério.

A reunião poderia ser mais uma dentre as diversas que já ocorreram no Goiás, mas dois fatores chamam a atenção, o primeiro é a ausência do presidente do Conselho Hailé Pinheiro, que por questões de saúde, após mais de 50 anos dedicados ao Clube não pode comparecer.

https://batershopp.com.br/

O segundo é a inédita rejeição de contas. Isso mesmo, jamais na história do Goiás um presidente teve suas contas rejeitadas, e coube a Marcelo Almeida ter alcançado tal feito.

O Conselho Deliberativo rejeitou por quase unanimidade (apenas 01 conselheiro não rejeitou as contas) as contas de 2020 da gestão de Marcelo Almeida. Os membros do Conselho entenderam que no referido ano, houve gestão temerária, ou seja entenderam que Marcelo Almeida foi negligente na gestão do clube, colocando em risco a continuidade das atividades.

Para alguns pode parecer algo de menor importância, mas ao rejeitar as contas o Conselho manda recado em alto e bom tom, que não aceitará que o clube seja gerido de qualquer maneira. Que não haverá mais tolerância a inconsequência e a irresponsabilidade com os recursos do clube.

Agora, haverá outros desdobramentos, em breve será constituída comissão para analisar detalhadamente as contas ora rejeitadas, sendo assegurado à Marcelo Almeida amplo direito de defesa e contraditório. Caso a comissão entenda que houve prejuízo ao Goiás e tal parecer seja referendado pelo Conselho, Marcelo Almeida pode dentre as sanções previstas, ser excluído do quadro de sócios do Clube e ainda ser processado para ressarcir os cofres do Goiás de eventuais prejuízos.

Fica aqui o alerta aos dirigentes de futebol, os tempos são outros, não há mais espaço para amadorismo e irresponsabilidade.

Aos conselheiros do Goiás, parabéns, que seja de fato o início de uma nova era, que permaneçam alertas e vigilantes, e que sempre façam a defesa intransigente dos interesses do Goiás Esporte Clube!

*O artigo foi escrito pelo Sócio-Proprietário do Goiás Rafael Bueno dos Santos, título número 069H



EURODIESEL NOTICIA

NOTÍCIAS

podcast