Por: Paulo Henrique Pinheiro Advogado, especialista em direito desportivo

Origem e curiosidades sobre os mascotes dos clubes de futebol

https://batershopp.com.br/

Você sabia que os mascotes podem sofrer punições na Justiça Desportiva?

Publicado em: 25/05/2022 16:20

De origem francesa, a palavra “Mascote” surgiu a partir de uma ópera, encenada em 1880, em Paris, que relata a história de uma jovem que atrai boa sorte, sendo utilizada como amuleto por pessoas próximas. De certa forma, a figura dos mascotes no esporte foi assim estabelecida, como uma espécie de talismã das torcidas.

Atualmente, os mascotes são essenciais no esporte mundial, principalmente no futebol, pois são responsáveis por dar identidade aos clubes, animarem suas torcidas, além de serem fonte de renda aos times através da comercialização de produtos com sua identidade.

Com isso, desassociar a imagem deste símbolo do seu clube pertencente se tornou tarefa difícil, já que hoje é parte fundamental e engloba o espetáculo esportivo.

https://batershopp.com.br/

Tendo em vista a importância dessa representatividade, a Lei Pelé estabelece, em seu artigo 87, a proteção legal aos símbolos dos clubes, de tal maneira que a imagem de um mascote está diretamente associada ao time de futebol que ele representa.

Apesar da Justiça Desportiva brasileira não possuir legislação específica para punição dos mascotes, a importância e influência que este personagem conquistou ao longo dos anos é tão grandiosa que está sujeito à punições em decorrência de seus atos durante as partidas, como ocorreu em março de 2022, quando o “Galo doido” do Atlético Mineiro foi denunciado pela Procuradoria após tentativa de intimidação dos jogadores do Cruzeiro, após gol do rival.

Foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

Como consequência, a Federação Mineira de Futebol (FMF) proibiu sua participação em uma partida sob o mando de campo do clube alvinegro pela última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro, tendo em vista o que dispõe o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, no qual estabelece como infração disciplinar incitar publicamente ódio ou violência.

Portanto, tem-se que os mascotes são uma ferramenta de extrema relevância aos clubes, podendo ser utilizadas tanto para atrair e representar seus torcedores, quanto como símbolo econômico para a comercialização de produtos com a disposição de sua imagem, além de estarem cada vez mais nos holofotes do mundo desportivo. 

 

Autores: Paulo Henrique S. Pinheiro e Marina Freire Pontes.



EURODIESEL NOTICIA

NOTÍCIAS

podcast