Goiás

Paulo Rogério Pinheiro revela projeto para Serrinha e comenta sobre situação com André Pitta

Presidente do Goiás falou sobre tobogã que vai aumentar a capacidade da Serrinha e chegar a mais de 18 mil pessoas

Por: Danyela Freitas 30/11/2021 21:25

Em conversa com as Feras do Esporte na Cabine Edmundo Pinheiro de Abreu, na Serrinha, Paulo Rogério Pinheiro, presidente do Goiás, abriu o jogo. Portanto, o dirigente falou sobre os planos para a próxima temporada, sobre o técnico Glauber Rocha, Tadeu, relação com André Pitta e mais.

Serrinha na próxima temporada

“O espetáculo [antes do jogo entre Goiás x Brusque] foi uma amostra do match day que quero fazer no ano que vem no Brasileirão. Com isso, a partida vira um evento para vir com toda a família. Além disso, terá a abertura dos bares mais cedo, pode visitar os vestiários antes do jogo, ir à concentração. Assim, tendo patrocinadores, vamos mostrar para o Brasil que futebol não se trata somente do jogo, é um dia de lazer, dia de ficar com a família. […] A minha ideia é não mandar nenhum jogo para o Serra Dourada. Prefiro subir o preço do ingresso, e aqui não precisa dividir meio a meio com outra torcida. Aqui [na Serrinha] vira um caldeirão com a torcida do Goiás. Se eu fizer o tobogã no ano que vem, a capacidade vai chegar a mais de 18 mil pessoas. Se eu não fechar com a arena, nós temos um banco que vai financiar o tobogã, mas para ser construído durante o ano de 2022. Ainda assim, jogaríamos a Série A aqui na Serrinha.”

Glauber Ramos permanece? Paulo Rogério esclarece

“O Glauber será o treinador até que eu traga outro. Caso isso não aconteça, confio cegamente nele, que calou a boca das pessoas que duvidaram dele. Portanto, vai continuar com a gente. Além disso, ele já fez o planejamento da nossa pré-temporada. Ele ganhou o curso da Licença PRO da CBF, que já começa agora a primeira etapa.”

Paulo Rogério fala da situação de Alef Manga, Rezende e Nicolas

“O Alef Manga, o Nicolas e o Rezende custam dinheiro. Primeiramente, o Nicolas já está acertado, porque o presidente do Paysandu foi muito solícito e aceitou o parcelamento. O Edminho continua conversando sobre o Rezende e o Manga. No entanto, se não houver parcelamento, nós não temos dinheiro. Nosso planejamento é muito certo, com tudo dentro do limite. Então, não posso dar um passo maior que as pernas, senão começaremos o ano endividados de novo. Portanto, se os clubes parcelarem para a gente, com certeza o Alef Manga e o Rezende continuarão conosco, porque temos total interesse neles”.

Paulo Rogério ressalta mportância do goleiro Tadeu

“Primeiramente, o Tadeu pode ser o ‘segundo Harlei’ para o Goiás. No final da Série A da temporada passada, depois de um treinamento, chamei o Tadeu para conversar. Conversamos por quatro horas. Ele estava mal e precisava ser resgatado. Posteriormente, a conversa surtiu efeito. O Tadeu merece tudo de bom, merece tudo isso [o acesso para a Série A], o carinho que a torcida tem por ele. O Tadeu é um patrimônio. Se ele quiser ficar no Goiás até encerrar a carreira, ele vai ser um ídolo como o Harlei é. É baita goleiro, baita pessoa, de caráter. Fico feliz de ter ajudado a resgatá-lo.” 

Relação entre Goiás e André Pitta (presidente da Federação Goiana de Futebol)

Precisamos conversar, porque a relação está péssima com o Pitta. No entanto, não se trata da Federação Goiana de Futebol, mas sim do presidente. A Federação tem que entender que o futebol mudou, porque tem que haver transparência, mudança, abrir os números para a gente, abrir as contas. Além disso, precisa preparar melhor a arbitragem, que é muito ruim, tem que desenvolver, precisa melhorar bastante a Federação. Porém não sei se a saída do André Pitta vai ser boa. Pelo contrário, acho que vai ser ruim. Tenho uma amizade com ele há um bom tempo, eu o critiquei abertamente, duramente este ano, mas ele tem uma capacidade gigante para mudar isso tudo. Por que não fazem um Conselho com os clubes? Além disso, precisam investir mais no futebol feminino, senão daqui a pouco não vai ter nem time aqui mais. Inclusive, quanto ao feminino, a partir da próxima temporada, o Aliança vai voltar a ser Goiás.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast