Athletico-PR

”Hoje alguns jogadores jogaram abaixo da linha da pobreza”, Adson Batista após derrota para o Athletico-PR

Após a derrota em casa por 2 x 0 para o Athletico-PR, o Presidente do Dragão, Adson Batista, reconheceu que o time paranaense mereceu a vitória e apontou falhas individuais no elenco rubro-negro, afirmando que alguns jogadores não jogaram bem na noite desta quarta-feira (06).

Por: Ana Lívia Luis Dias 06/10/2021 22:12

”Primeiro precisamos saber perder, o Athletico-PR foi superior durante todo jogo, uma grande equipe, realmente fizeram hoje o melhor jogo que tiveram com a gente esse ano. Eles mereceram foram superiores a todo momento. Hoje nós tivemos uns cinco jogadores que os 3 x 0 contra o Fortaleza, não fizeram bem, alguns jogadores jogaram abaixo da linha da pobreza. Nós conseguimos em algum momento ter alguma condição de envolver, mas foram poucos, eles foram letais, tudo em cima de falhas nossas, tudo em contra-ataque. Nós temos que reconhecer isso e sacudir a poeira, reconhecer que nós temos condições e qualidade técnica e que nós só vamos atingir nosso objetivo, jogando no nosso limite, todos funcionando, hoje se avaliarmos tivemos a entrada do Janderson que foi boa, a do Baralhas também, alguns outros jogaram bem, mas foi a minoria, contra um time muito qualificado, hoje infelizmente não merecemos, infelizmente com a presença da nossa torcida que ajudou, não atrapalhou em momento nenhum, quero agradecer a torcida que em todo momento apoiou”

Salto alto após a vitória contra o Fortaleza no último sábado (2)?

EURODIESEL NOTICIA

”Eu não diria salto alto, essa é uma palavra muito forte, eu diria um relaxamento que é natural, quando você ganha a partida de um grande adversário, você naturalmente não entra com sangue no olho no próximo jogo, isso é uma coisa natural, não é falta de vontade, esse grupo não tem esse perfil, mas amanhã vamos viajar para o Rio de janeiro, vamos fazer dois jogos importantes fora de casa, e vamos ter que buscar os resultados, vamos mostrar nossa força e calçar a sandálias da humildade e saber reconhecer  que o adversário de hoje foi superior,”

Sobre um novo técnico 

”Eu não vejo até agora nenhum treinador com nosso perfil no momento, hora que eu vejo jogador vegetando, fazendo de conta, aí eu vou sentir que eu realmente preciso de um treinador. O Eduardo está fazendo o melhor, mexeu certo e teve coragem, o problema é que alguns jogadores não jogaram bem, contra um adversário que fez um primeiro tempo perfeito. Vamos ser equilibrados e entender que o campeonato é dificílimo”

Expectativa do torcedor que após quase dois anos voltou ao Estádio e viu o time ser derrotado.

”O torcedor tem que entender, que isso vai acontecer, nós não somos invencíveis, temos a força do conjunto e quando o conjunto não funciona vamos ter dificuldade, foi isso que acontecer, não tivemos hoje um bom conjunto, muitos erros individuais”

Situação do volante Marlon freitas que teve uma lesão severa no pé, no dia 25 de julho na vitória do Atlético diante do Santos na Vila Belmiro, ainda na 13ª rodada da Série A.

”Ele realmente teve uma lesão muito seria no pé, ele está em um momento de transição, ele está treinando a parte física, perdeu um pouco de massa muscular, e não tem condição de colocar um jogador que não está 100%, porque ele pode machucar e ele é um jogador importantíssimo, talvez um dos mais importantes do nosso elenco”

Onde o Atlético-GO vai estar daqui dois meses, ao término da Série A no dia 5 de Dezembro?

”Eu te garanto que nós vamos fazer tudo o possível, eu tenho confiança no grupo, não é porque perdemos hoje que eu vou desesperar e dizer que não confio no grupo, se o campeonato terminar realmente dia 5 o Atlético vai estar na primeira divisão, esse é o maior objetivo, mas pelo campeonato que nós fizemos temos condições de pensar em algo mais como fizemos ano passado, eu falei para os jogadores antes do jogo contra o Fortaleza, nós tínhamos condições de estar onde o Fortaleza está, nós temos condições pra isso”

Contra o adiamento de rodada 

”Eu sou contra, a pandemia está regredindo, ano passado foi diferente, eu sou totalmente contra, porque o regulamento e conselho técnico é soberano e tem que ser respeitado. O futebol brasileiro precisa de uma reflexão, respeitar as datas Fifa”


0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast