Futebol pelo Brasil

Diretor do Grêmio Anápolis fala de transferências internacionais e promete mais reforços

Pedro Correia faz parte do Grêmio Anápolis desde 2015

Por: Danyela Freitas 29/12/2021 14:33

Na última terça-feira (28), a equipe das Feras do Esporte conversou com Pedro Correia, diretor de futebol do Grêmio Anápolis. Assim, o dirigente português falou sobre transferências internacionais, Lucão e Ronald, sobre como o time tem ajudado a cidade anapolina e mais. Além disso, comentou a respeito dos objetivos do clube para a próxima temporada. A saber, depois de disputar o Goianão, o time participará da Copa do Brasil e da Série D.

Campeonato Goiano de 2022

“Neste momento, vamos continuar com o projeto que tínhamos dentro do perfil do elenco jovem, com jovens jogadores capazes de se revelar no Campeonato Goiano. Além disso, temos que continuar com a nossa imagem forte de equipe ambiciosa para o torneio em 2022. Nosso elenco para a próxima temporada é quase todo novo, de jogadores que não atuaram no Estadual do ano passado. A saber, os atletas têm uma média de idade de 22, 23 anos. Além disso, ainda vamos anunciar muitos jogadores durante as próximas duas semanas.”

Destino de atletas do Grêmio Anápolis que estavam no Atlético-GO

“A princípio, Ronald e Lucão, que vestiram a camisa do Atlético-GO, vão seguir caminhos que muito provavelmente terão mais a ver com o futebol europeu. Com isso, não disputar o Goianão. Por fim, em breve iremos anunciar mais detalhes.”

Treinadores estrangeiros no Brasil

“Antes de mais nada, o Brasil continua sendo o grande celeiro de jogadores a nível de futebol mundial. Sobretudo, o nível médio do jogador brasileiro é muito mais elevado quando comparado ao do futebol mundial. Posteriormente, em relação aos treinadores, eu concordo que, mais do que ser estrangeiro ou nacional, a competência tem que fazer diferença. Além disso, o perfil de treinador que cada um dos times define que quer ter é importante. Isso porque um treinador que é para o Flamengo não pode ser igual para Atlético-MG, por exemplo. O perfil é diferente, porque, por vezes, o que dá certo num time pode não dar tão certo no outro.”

“Mas, acima de tudo, o que difere é a competência, e não a nacionalidade. Ainda assim, é óbvio que se verificarmos nos últimos dois ou três anos, com a vinda de Jorge Jesus e do Abel Ferreira, as conquistas, principalmente da Libertadores, tornaram-se de técnicos não brasileiros. Portanto, isso pode significar que, se calhar, estão a caminhar, e muito bem, por meio da CBFm para uma formação cada vez mais capacitada dos dos técnicos brasileiros. No entanto, poderia estar existindo alguma diferença a nível de topo, de entendimento, que melhor preparassem as suas equipas e entendessem o jogo. De toda forma, acredito que no Brasil há grandes treinadores.”

Grêmio Anápolis se destacando no mercado de transferências e objetivo na Série D, Copa do Brasil e Copa Verde

“Somos a segunda equipe nos últimos 10 anos que mais transferências fez no futebol sul-americano, atrás somente do Fluminense. Por isso, aquele trabalho que estamos fazendo tem dado muito certo e vamos continuar fazendo mais, com muita ambição. […] Quanto à Série D, eu diria que nosso objetivo será o acesso, a mesma coisa com a conquista da Copa Verde. Por fim, na Copa do Brasil, vamos tentar passar uma, duas fases. É para isso que vamos lá competir, e não para apenas marcar presença.”

O clube e a cidade de Anápolis

“Em termos de benefícios para a cidade, começa desde nossas contribuições de impostos, por exemplo, de salários, que são sempre pagos em dia. Além do mais, temos vários jogadores que são da cidade e que foram potencializados pelo Grêmio Anápolis por conta da imagem forte do time a nível mundial. Por conta disso, acabamos trazendo muitos benefícios à cidade em si. Além disso, vamos neste momento também avançar com a construção de um CT. Assim, o novo centro de treinamento vai nos vai permitir criar as equipes de base para além da manutenção.”

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast