Vila Nova

Com preparação física elogiada, entrevistamos com exclusividade Leonardo Bassotto, Preparador Físico do Vila Nova

Leonardo Bassoto fala sobre preparação do Vila Nova.

Por: Ana Lívia Luis Dias 01/11/2021 12:05

Um dos pontos mais elogiados no Vila Nova é a preparação física, principalmente após Leonardo Bassotto assumir essa área do clube.

Com exclusividade, Pedro Henrique Geninho entrevistou Bassotto, que falou sobre sua estadia no Vila Nova, segunda passagem. Bassotto foi membro da comissão técnica de Bolívar em 2020.

“Ano passado eu tive uma passagem pelo Vila, primeira passagem, através do convite do Bolívar. A sensação de não poder ter terminado o trabalho é um misto de frustração de orgulho por ter feito parte do processo, por ter ajudado na caminhada que acabou culminando no acesso e título da Série C”, falou Bassotto.

EURODIESEL NOTICIA

Proposta

Com a saída do ex-treinador do Vila Nova, Wagner Lopes, o antigo preparador físico também saiu, Alexandre Irineu. O clube fez uma proposta para Bassotto retornar:

“Foi uma decisão simples para mim, estava em casa sem trabalhar e surgiu essa proposta do Vila para mim, lugar que me sinto bem, as pessoas a maioria da minha época, foi uma decisão fácil”.

Metodologia

Bassoto contou o que fez ao chegar no Vila e considera a estratégia escolhida como um sucesso, tendo em vista o desempenho dos atletas.

“Na minha chegada esse ano no clube eu tentei entender o que estava acontecendo, o que precisava melhorar, o que eu poderia contribuir. Não chegamos modificando tudo, principalmente em meio de temporada, a mudança de metodologia pode trazer lesão, tentamos fazer uma transição nos aspectos que queríamos modificar para implementar o trabalho que a gente acredita. Está provado com o desempenho dos nossos atletas que a gente conseguiu ter sucesso nas estratégias”, contou Leonardo Bassotto.

O preparador também falou sobre a preparação para o Campeonato Brasileiro da Série B:

“Dentro de um calendário de um Campeonato Brasileiro A e B, um número maior de jogos, calendário mais congestionado, a gente prepara ou tenta preparar o atleta para que ele suporte essa sequência. A preparação da Série C ano passado e da Série B esse ano, é diferente. O tempo de treino é diferente, o tempo de recuperação é diferente, como comissão técnica temos que entender isso. Estar apresentando esse nível, é um mérito da leitura da comissão técnica, partindo do Higo”.

Baixo índice de lesão

Para Leonardo Bassotto, o baixo índice de lesão muscular no Vila Nova, é em decorrência de todo o trabalho metodológico apresentado:

“O nosso baixo índice de lesão musculares, tem ligação com tudo isso que eu tenho falado, da preparação, do treinamento, do controle de treinamento, da recuperação, pós treino, pós jogo. Isso a gente tem uma equipe muito qualificada”.

Por fim, Bassotto agradeceu a parceria de Higo Magalhães e sua humildade em atender todos os profissionais da comissão:

“O Higo é um cara fantástico, ele é também um dos principais responsáveis pela questão física, além da questão tática e técnica, que ele é o principal responsável. Na parte física eu dependo muito dele, porque se ele fosse um cara arrogante que não escutasse o que a gente tem para contribuir de informações, escutar nossas opiniões, não estaríamos nesse nível e tudo seria diferente”.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!


NOTÍCIAS

podcast